Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Como introduzir abelhas rainhas na colmeia

autor: Redação Rural News
data: 20/07/2017

Introduzir uma abelha rainha é coloca-la em uma colmeia estranha, na qual, ela deverá ser aceita por todas as abelhas que lhe darão um tratamento especial. Existem vários métodos que possibilitam tal feito, por mais que em certas ocasiões, possa haver risco de falha em qualquer um deles, já que cada rainha possui um cheiro especial, pelo qual é identificada pelas demais.

Em qualquer época do ano é possível introduzir rainhas, entretanto, a primavera é a estação mais adequada (é neste período de grandes floradas que as abelhas têm uma tendência maior a “enxamear”). Outra boa época é o outono, sendo que para este caso, a rainha deve ser auxiliada com alimentação estimulante que ajude as abelhas a passarem o inverno. Feito isto, haverá um grande e rápido aumento no número de abelhas logo no começo da primavera, concorrendo para uma produção maior de néctar e pólen.

Dentre os métodos de introdução, o “simples” pode ser feito em uma colmeia orfanada há dois dias e sem realeiras, ao escurecer. Basta soltar a rainha em frente ao alvado que ela se encarregará de entrar na colmeia para se proteger. Caso ela não seja aceita pelas abelhas, será encontrada morta em frente ao alvado, dentro de até de cinco dias. Porém, a inspeção na colmeia só deve ser feita após 10 dias da introdução.

Com o método da “anestesia em massa das abelhas”, usa-se em um fumigador, uma colher de sopa de nitrato de amônio misturado com serragem seca. O gás liberado com a mistura deve ser lançado sobre as abelhas, que dormirão. Apenas um pouco do gás deve ser colocado sobre a rainha (o suficiente para que fique tonta), antes de ser introduzida na colmeia. Essa operação deve ser feita quando todas as abelhas estiverem na colmeia, para evitar que as que forem chegando estranhem e matem a nova rainha.

Um método semelhante ao anterior é o pelo “álcool”. Os vapores do álcool anestesiam as antenas das abelhas e desta forma, elas, sem estranharem a nova rainha, a aceitam. Porém, esta deve ser introduzida dentro de um espiral de arame fechada nas extremidades por uma fina camada de cândi para que as nutrizes a removam, soltando a rainha em poucos minutos.

Há ainda, os métodos com a “gaiola Müller modificada” e com a “gaiola de transporte”. O primeiro caso é recomendado para uma colmeia orfanada de dois dias e sem realeiras. Um pouco de cândi deverá encher o canal menor da gaiola. Já no segundo caso, aproveita-se a gaiola na qual chegou a rainha e sacrifica a abelha rainha a ser substituída juntamente com todas as suas acompanhantes. Em seguida, deve-se esfregar a rainha morta na gaiola, para que o seu cheiro confunda as demais abelhas e estas, com mais facilidade, aceitarão a nova rainha.

Dois métodos de fácil aceite pelas abelhas é o da introdução de “rainha recém-nascida” (basta inseri-la na colmeia órfã) e de “rainha já fecundada” (pode ser colocada por qualquer método). 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb