Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Principais alimentos de origem vegetal fornecidos aos caprinos

autor: Redação RuralNews
data: 30/03/2016

Os caprinos podem e devem se alimentar com muito verde e rações de origem vegetal. Entre esses alimentos, podemos destacar: 

Gramíneas: devem ser fornecidas aso animais antes da floração. Entre elas temos os capins pangola, pangolão, gordura, jaraguá, colonião, napier, quicuio, camerum, estrela, etc.

Leguminosas: destacamos nesse grupo as seguintes: guandu, algaroba, marmelada de cavalo, kudzu tropical, soja perene, mucuna preta, alfafa, amendoim forrageiro, feijão de porco, etc.
 
Produtos hortícolas: folhas de nabo, de beterraba, de cenoura, de rábano, almeirão, etc., mas devemos evitar que se contaminem, principalmente com vermes e parasitas.
 
Ervas daninhas ou matos: não sendo tóxicas ou venenosas, podem ser dadas aos caprinos que gostam principalmente das arbustivas. Entre elas temos: picão, assapeixe, amendoim bravo, etc.

Diversos: folhas de milho, ramas de aipim, rami, folhas de batata-doce, etc. Uma referência especial deve ser feita ao rami que, embora seja uma planta têxtil, cujas fibras são destinadas às fabricações de barbantes, cordas e tecidos tem, para os caprinos, as vantagens de ser uma planta arbustiva, possuir folhas muito ricas em proteínas, que atingem até 27% e ser de fácil cultivo. Outra planta extraordinária para a alimentação, não só de caprinos mas também de qualquer outro herbívoro ou omnívoro (inclusive peixes), porque além de muito rica em proteínas, sais minerais e vitaminas, tem propriedades medicinais, é o confrei. Além disso resiste, não só às altas, mas também às baixas temperaturas, resistindo ao frio a à geada.

Folhas de árvores: podem ser empregadas as da bananeira, da goiabeira, da amoreira, da mangueira, da algarobeira e, praticamente, todas as que ficarem ao alcance dos caprinos ou lhes forem fornecidas.

Plantas aromáticas: embora não sejam usadas propriamente como alimentos, mas como "temperos", aumentam o apetite dos animais e dão melhor sabor à sua carne. Além disso, aumentam a produção de leite e o instinto sexual dos machos. Entre elas temos a hortelã, a salsa, a erva cidreira, o anis, etc.

Feno: são ótimos alimentos, desde que obtidos de boas forrageiras, bem feitos e em boas condições de conservação. Os melhores são os de leguminosas, principalmente os de alfafa. De um modo geral, 1kg de feno eqüivale a 4kg de forragem verde.

Cereais: Embora sejam bons alimentos são, em geral, muito caros, o que dificulta o seu uso em escala comercial ou industrial. Os mais empregados são o milho (o melhor para a engorda), o trigo e a aveia, entre outros.

Farelos e tortas: Os mais utilizados para os caprinos são o farelo, o farelinho e o remoído de trigo, o farelo de arroz, etc. As tortas ou farelos de amendoim, soja e caroço de algodão também são bons alimentos, mas devem ser fornecidos com certos cuidados. Os de amendoim devem ser evitados porque podem estar contaminados pela aflotoxina de alta periculosidade, além de ser cancerígena.

Farelo de arroz em pó, só deve ser dado, no máximo, 30% da ração, conforme a raça do animal e o de trigo, também, até 30%, porque facilitam a formação de cálculos urinários. O farelo de algodão deve ser evitado porque contém gossipol, substância muito tóxica. Podemos usar, também, milho e 3% de uréia, dando um alimento com cerca de 16% de proteínas.

Raízes e tubérculos: podem ser dados puros ou misturados com a ração ou farelos. São ótimos para a engorda. Temos, entre eles, o aipim, a cenoura forrageira, a beterraba, o nabo forrageiro, etc. Todos, no entanto, são perigosos, pela grande possibilidade de transmitirem, principalmente, vermes e outros parasitas vindos da terra. A mandioca e o aipim, além disso, possuem o ácido cianídrico, altamente tóxico. Para que aproveitemos tanto a raiz quanto a rama da mandioca ou do aipim (mandioca mansa), é preciso deixá-los secar, para que aquela substância perca a sua atividade.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb