Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

O trabalho de parto das cabras

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 08/04/2016

Os sinais do parto começam a se manifestar até 8 dias antes de ele começar e vão se acentuando. A cabra começa a procurar um lugar tranqüilo, calmo, isolado, sem barulhos que a perturbem, com menos luz, limpo e confortável. Passa a ficar agitada, excitada e essa excitação vai aumentando gradativamente. Começa a fazer um ninho, ajeitando a palha da cama com as patas da frente. Muda constantemente de posição, deitando-se e levantando-se com freqüência e olha constantemente para trás, para o seu "vazio" (flanco).

Um fator psíquico se acentua: o instinto maternal, e a cabra chega a procurar os cabritinhos de outras cabras, para acariciá-los, lambendo-os. Muitas vezes, deixa-se ordenhar, pois isso lhe traz um certo alívio ou diminui as dores provocadas por um entumecimento do úbere e das mamas. A vulva aumenta ("incha") e vai ficando vermelha, saindo dela, depois, um corrimento claro e viscoso, que vai aumentando.

As contrações começam, em geral, 6 horas antes do parto. Seu flanco apresenta-se "cavado" e seu ventre fica caído, devido ao relaxamento dos ligamentos sacro-ilíacos. O úbere e as tetas ficam muito entumecidos, duros e aumentados (amojo) podendo, inclusive, causar dores à cabra. Pode haver até mesmo um edema, isto é, inflamação com retenção de líquidos. As artérias e veias mamárias ficam entumecidas e salientes na barriga da cabra.

Os trabalhos de parto

Normalmente o parto é realizado com a cabra em pé. Durante os trabalhos de parto, no entanto, ela deita-se de lado, levanta-se, torna a deitar-se, procurando acomodar melhor os fetos e, com esses movimentos e posições, ajudam as contrações e os seus esforços para a expulsão dos fetos.

O que "aparece" primeiro é a bolsa de água que vai saindo e se arrebenta. Aparecem então, as pontas das patas dianteiras do feto. Vem, logo depois, o seu focinho, formando uma verdadeira cunha que vai abrindo passagem para o resto do corpo, que em poucos minutos é expulso do útero, nascendo e deixando de ser feto, passando à categoria de recém-nascido ou neo-nato.

Quando o filho nasce com a cabra de pé, o cordão umbilical rompe-se quando ele cai. Quando, porém, a cabra dá a luz deitada, ele se rompe quando ela se levanta. Quando isso não ocorre, a cabra corta o cordão umbilical com os dente. Tão logo o filhote nasça, a cabra livra-se da placenta, lambe-o para limpá-lo, enxugá-lo e ativar a sua circulação e respiração e, quando há outro feto, começa tudo de novo e quantas vezes forem as crias a nascer.

Dificuldades no parto

Podem ser causadas por problemas existentes na cabra ou por ela provocados ou, então, nos fetos. No primeiro caso podem ser: pélvis ou bacia muito pequenas ou estreitas ou apresentando lesões; fêmeas pequenas, muito novas ou pouco desenvolvidas para a sua idade; raquitismo; tumores ou desvios do útero, etc.

Quanto aos problemas provocados pelos fetos, temos: tamanho acima do normal, sendo os fetos muito grandes; apresentação anormal, devido às diversas posições que eles podem apresentar.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb