Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Regras sobre uso de antibióticos exige adequação de produtores em 2018

autor: Giórgia Gschwendtner / Bruna Robassa - Centro de Comi
data: 22/09/2017

Com as novas regras do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para a regulação do uso de antibióticos para animais em 2018, os produtores e empresas precisam se adequar às exigências. Segundo a entidade, a utilização desses compostos apresenta risco de proliferação de bactérias resistentes que são prejudiciais à saúde humana e animal. Desta forma, avicultores e suinocultores que querem se antecipar e buscar por mais oportunidades no mercado já estão utilizando aditivos naturais para favorecer o sistema imunológico e prevenir a proliferação de doenças.

De acordo com uma pesquisa da Alltech, empresa do setor de saúde e nutrição animal, 47 países já têm ou estão em processo de implantação de políticas que visam restringir o uso de antibióticos em dietas animais.Esse é o caso do produtor de aves Gustavo Tsuru, de Bastos (SP). Para ele, a não utilização de antibióticos já é realidade posta em prática há algum tempo. “Optamos pelo uso de probióticos, prebióticos e aditivos naturais para melhorar a integridade intestinal e o desempenho dos animais. Para nós, não é novidade, mas com as normativas entrando em vigor será muito positivo já que estamos em uma região com alta densidade de aves. Por isso, é preciso que todos tenham esse cuidado para garantir a sanidade da produção”, afirma.

Segundo o gerente da equipe de Aves da Alltech do Brasil, Felipe Fagundes, o comportamento dos produtores brasileiros está se antecipando cada vez mais às exigências regulatórias e de mercado. “Além da questão da regulamentação, que vai obrigar os produtores a se enquadrarem às normativas, existe o lado do consumidor. Na medida em que mais informações são divulgadas, o consumidor percebe que deve exigir uma carne que tenha sustentabilidade no seu meio de produção”, explica. O especialista conta também que as empresas que querem sair na frente já utilizam alternativas como frações ativas de mananas em substituição aos antibióticos, o que é um diferencial.

Tendências

Tendências como a reposição com minerais orgânicos e a adoção de práticas de manejo para evitar a ação de micotoxinas, foram apresentadas durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), evento que reuniu as principais lideranças e empresas do segmento em São Paulo (SP) entre os dias 29 e 31 de agosto.

Para os suínos, o destaque foi o debate sobre a imagem da carne no país e a popularização dos seus cortes.. “As empresas estão investindo em diferentes frentes para mostrar a versatilidade e benefícios dessa carne de alta qualidade”, explica o gerente Nacional para Suinocultura da Alltech do Brasil, Julio Acosta.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb