Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Alimentação dos suínos durante o período de crescimento e engorda

autor: Redação RuralNews
data: 02/06/2018

Durante o período de crescimento e engorda, os suínos podem ser alimentados com diversos tipos de alimentos e através de diferentes sistemas. Podemos fornecer-lhes farelos e rações trituradas, entre outros formatos de rações balanceadas. Podemos adotar a dieta seca ou úmida e, ainda, devemos escolher entre os sistemas de alimentação restrito, misto ou com fornecimento de alimentos à vontade.

Em geral, os suínos preferem a alimentação úmida ou líquida, independentemente do seu valor nutritivo, pois é mais fácil de consumir e eles podem "comer mais rápido". Este tipo de alimentação proporciona um ganho de peso maior e uma melhor relação de conversão. Dentre os alimentos úmidos ou líquidos podemos citar vários como o soro de leite, resíduos da produção de cerveja e da indústria da cana-de-açúcar.

Apesar dessas vantagens, a alimentação úmida pode causar alguns problemas de qualidade nas carcaças dos animais. Desta forma, devemos avaliar a relação custo/benefício, pois apesar de baratear a produção e atingir um ganho de peso superior, esse tipo de alimentação poderá trazer uma depreciação no valor das carcaças, pois a carne ficará mais "gorda", isto é, com maior teor de gordura, aumentando a espessura do toucinho.

Como a tendência atual é a da produção de carne magra, o criador deverá avaliar se conseguirá comercializar bem sua produção, obtendo o valor desejado. Caso contrário, deverá adotar outro tipo de alimentação, a de dieta sólida, mais apropriada para a produção de carne magra. Devemos ressaltar, no entanto, que um dos componentes mais importantes para a produção de carne magra é a própria genética do plantel.

Quanto ao sistema de fornecimento da alimentação, o criador poderá oferecê-la à vontade para os seus animais, o que apresenta algumas vantagens, como a redução do trabalho necessário para o arraçoamento. Para que seja implantado este sistema, o criador deverá utilizar comedouros apropriados, que diminuam o desperdício dos alimentos, sejam eles de dieta úmida ou seca.

A alimentação feita pelo sistema restrito ou controlado deve ser utilizada somente se a produção visar a obtenção de carcaças com características bastante específicas, como uma espessura determinada de toucinho ou a quantidade controlada de gordura na carne. Este sistema apresenta um custo maior, em relação ao sistema no qual os suínos são alimentados à vontade.

O sistema misto é uma combinação dos dois sistemas de alimentação já mencionados. Ele é feito da seguinte maneira: os suínos recebem alimentação à vontade, seja líquida ou seca, durante a fase de crescimento e, depois, passam a ter a alimentação controlada, visando uma determinada produção de carcaça. Os resultados obtidos através desse sistema não são tão bons quanto os do sistema de alimentação totalmente controlada, mas o seu custo é bem inferior.
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb