Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Cavalos - reprodução e saúde

autor: Redação RuralNews
data: 28/12/2017

A época mais propícia para os acasalamentos, não só para os cavalos mas para muitos outros animais, é a primavera. Após os 3 anos de idade, machos e fêmeas já podem iniciar a sua fase de reprodução. O acasalamento é feito quando a fêmea estiver no cio, que dura de seis a nove dias e se repete a cada 21 dias. O período de gestação das éguas é de 330 a 340 dias.

Como já foi mencionado, os acasalamentos devem acontecer na primavera que, entre outras características, é a época em que as pastagens estão adequadas e o clima propenso. A cobertura pode ser realizada de 3 formas distintas:

- sistema a campo - o macho é colocado em piquetes com muitas fêmeas, em média, 30 por ano;

- monta dirigida - o macho é colocado em piquete separado com uma fêmea no cio. Por ano, realiza cerca de 50 coberturas;

- monta controlada - o macho realiza várias coberturas na fêmea no cio, durante alguns dias, para se ter certeza da fertilização.

Outro método de fertilização, além da cobertura, é a inseminação artificial, cada vez mais utilizada no nosso país.

Após decorridos 30 dias da cobertura, pode-se verificar se a égua está realmente prenhe, através de um exame de toque retal, que deve ser realizado por um médico veterinário. Este tipo de exame não deve ser realizado antes desse prazo, pois pode colocar em risco a gestação, podendo causar um aborto.

Após o parto, é importante que o potro comece a mamar o colostro e que continue nos primeiros dias de vida. O colostro é o leite que é produzido nos primeiros dias após o parto e que faz com que o potro obtenha uma forte dose de anticorpos, fortalecendo-o para que possa ter um desenvolvimento saudável.

O umbigo do animal recém-nascido deve ser cortado com um instrumento devidamente esterilizado, deixando-se 5cm de cordão umbilical. A ponta do umbigo deve ser pincelada com iodo, o que ajuda na cicatrização.

Deve-se vacinar o animal, seguindo as orientações de um veterinário especializado, que determinará quais as vacinas indicadas e quando o potro deverá receber cada uma delas. As vacinas mais comuns são as contra raiva, gripe eqüina, tétano, garrotilho, entre outras.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb