Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Codorna Doméstica - Ovos para Incubação

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 11/10/2017

A coleta dos ovos de codorna, destinados à incubação deve ser realizada com o maior cuidado e delicadeza possíveis, pois esse é um dos fatores que podem prejudicar sua incubação e fazer baixar a percentagem de eclosão.

Assim sendo, devemos fazer a coleta 2 a 3 vezes por dia, sendo a primeira logo cedo. Os ovos devem ser coletados com cuidado e colocados em uma caixa ou cesta para o seu transporte. Devem ser mantidos o menor tempo possível, na mão do criador, para evitar o seu aquecimento.

Armazenagem

Depois da coleta, os ovos devem ser levados para um lugar seco, fresco, ventilado e cuja temperatura não se eleve demais ou sofra oscilações bruscas, pois isso pode matar os embriões. Esse local deve ter uma temperatura de 12 a 15 ºC e uma umidade relativa do ar de 75 a 80%. É necessário, também, que seja bem ventilado, mas protegido dos ventos.

Chegando à sala ou outro local de armazenagem e conservação, os ovos devem ser colocados em tabuleiros e depois bem selecionados, só sendo escolhidos para a incubação, os que preencherem todas as condições necessárias para que seja obtida uma alta percentagem de eclosão e a produção de codorninhas de elevado padrão zootécnico, para que seja obtida uma boa produtividade.

Além disso, os ovos devem ser guardados com a ponta para baixo para evitar deslocamentos da câmara de ar. Uma boa e prática maneira para guardar esses ovos é colocá-los, com a ponta para baixo, em um tabuleiro com uma camada de areia no fundo.

Durante o períodos em que os ovos estão sendo guardados, devemos evitar temperaturas muito altas, porque podem provocar o início do processo de incubação, embora sem as condições mínimas para que ela seja levada a termo. As temperaturas baixas, no entanto, dão resultados exatamente contrários, provocando a inibição do processo de incubação, evitando o início do desenvolvimento do embrião.

Quando, em uma terceira hipótese, as altas e baixas temperaturas se alternam, em geral, as primeiras, durante o dia e as últimas durante a noite, não há possibilidade de os embriões se desenvolverem, sendo o processo neutralizado, com a sua morte.

Temperaturas acima do normal ou um grau de umidade muito elevado, podem fazer diminuir, muito, a percentagem de eclosão.

Os ovos para incubação

Da seleção bem feita dos ovos vai depender, em grande parte, a percentagem de eclosão. Além disso, podemos obter codornas sadias e de alta produtividade. Devemos, portanto, selecionar para a incubação, somente os ovos que apresentarem as seguintes características:

- sejam fecundos;

- produzidos por codornas sadias e bem alimentadas;

- postos por codornas de alta produtividade ou postura;
 
- que hajam sido postos, no mínimo, 8 a 10 dias após o acasalamento, para maior garantia de sua fertilidade;

- serem frescos, de preferência até 5 ou no máximo 8 dias depois da sus postura;

- que estejam bem conservados, com os cuidados necessários;

- que a coleta haja sido feita de acordo com a técnica apropriada;

- que não sejam de codorna que botou 2 ovos no mesmo dia porque, permanecendo menos de 18 a 20 horas no oviduto, eles não "amadurecem" o suficiente;

- de bom tamanho, nem grandes nem pequenos demais;

- bem conformados, nem pontudos nem muito arredondados;

- que tenham a câmara de ar com, no máximo, 3mm.

Normalmente, 80 a 85% dos ovos apresentam boas características para serem incubados.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb