Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Como escolher uma colheitadeira convencional

autor: Redação RuralNews
data: 11/10/2017

A colheitadeira é, certamente, uma das principais peças da mecanização do campo, sendo responsável pela qualidade, rapidez, produtividade e lucratividade da colheita. É fundamental para as grandes lavouras de grãos e para a indústria agrícola em geral.

O agricultor, ao se decidir pela aquisição de uma determinada colheitadeira convencional, deve ficar atento às características da máquina, para que um erro de decisão não venha a comprometer a qualidade ou o custo da colheita.

As melhores colheitadeiras dispõe de controle automático da altura da plataforma de corte, que acompanham as irregularidades do terreno. Outra característica desejável em uma boa máquina diz respeito à facilidade de troca da plataforma para que se possa começar a colheita de um outro tipo de grão, imediatamente após o fim da colheita de um primeiro. Isso quer dizer que, ao terminar a colheita do milho, por exemplo, possamos trocar, rapidamente, a plataforma de corte para que possamos iniciar a colheita do trigo.

Um fator muito relevante e que deve ser levado em consideração na hora de se adquirir uma colheitadeira é a cabine. Em relação a ela, é necessário que tenha uma boa visibilidade e que esta seja climatizada (ar condicionado ou aquecimento), para que as longas jornadas nas colheitas sejam possíveis, sem que haja muitas paradas ou troca de motorista. A qualidade da iluminação externa é muito importante, para que se possa continuar trabalhando noite a dentro e com uma boa visibilidade.

Outro fator de importância ligado à cabine é o painel de controle. Este deve ser o mais completo possível, permitindo o monitoramento das principais funções do sistema da máquina evitando-se, assim, surpresas durante a operação, principalmente no uso contínuo e ininterrupto por muitas horas e muitos dias.

A potência do motor é um dos principais fatores para que se possa avaliar a qualidade da colheitadeira pois um motor mais potente pode fazer com que ela opere em terrenos mas inclinados, com mais facilidade, além de gerar força suficiente para todos os sistemas da máquina, sem que o próprio motor fique sobrecarregado. Apesar disso, deve ser feita uma avaliação muito precisa do nível de consumo de combustível, para que não haja uma sub-avaliação dos gastos.

Por último, podemos mencionar mais dois outros itens que devem ser verificados na colheitadeira, antes de sua aquisição: o nível de ruído na cabine e, mais importante, a facilidade de manobra, visando uma manobra mais fácil no final das linhas da lavoura.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb