Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Salamandras

autor: Redação RuralNews
data: 20/03/2014

 
As salamandras são um bom alimento para tartarugas, grandes peixes, cobras d"água, outras salamandras, etc. Pertencem à Classe Amphibia e à Ordem Caudata ou Urodela (cauda visível).

As salamandras são originárias do Hemisfério Norte. No Brasil só existe uma espécie de salamandra, a salamandra-da-amazônia (Bolitoglossa altamazonica) medindo 10cm, de hábitos noturnos, não possui pulmão, tendo respiração cutânea e vive debaixo de troncos caídos e "podres".

São geralmente venenosas, pois sua pele produz uma substância tóxica irritante. Por essa razão, não devem ser pegadas com a mão, principalmente quando esta possui algum ferimento. Não devemos, também, passar a mão na boca ou nos olhos, após lidarmos com estes animais.

Os alimentos para salamandras são insetos, larvas, tubifex, artêmias adultas, besouros, aranhas, enquitréias, minhocas, lesmas, tenébrio, etc.

Raramente se reproduzem em cativeiro, o que ocorre, em geral, quando macho e fêmea são capturados já adultos.

Devem ser mantidas em vivários ou mesmo caixas que possuam parte em água e parte seca, mesmo que seja representada por algumas pedras, apenas, para que as salamandras possam sair da água. Podem viver mais de 20 anos.

Variam muito de tamanho, desde as pequeninas, de alguns centímetros apenas, à salamandra do Japão (Megalobratrachus japonicus), a maior do mundo, com mais de 1m de comprimento. Variam de cores, podendo ser vermelhas, amarelas, pretas, azuis ou apresentando mais de uma cor no mesmo animal.

No seu ambiente natural, são encontradas em pequenas coleções de água, sendo fáceis de serem capturadas com uma rede ou puçá. Seu transporte também é fácil, bastando que sejam colocadas em uma caixa de isopor, por exemplo, sem água, mas com o fundo coberto por uma camada de capim ou grama bem molhada ou úmida, ou então de musgo. Quando secar ou começar a dar cheiro, essa camada deve ser substituída por outra. Em caso de necessidade podemos usar, também, uma camada de espuma de náilon, molhada, para manter a umidade.
 
 
 
 
 
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb