Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Os camarões de água doce

autor: Redação RuralNews
data: 31/08/2017

Para fazermos com sucesso criações de camarões de água doce, é necessário que conheçamos como eles vivem em seu ambiente natural, para que possamos imitar, dentro do aconselhável e das possibilidades, as condições por eles encontradas na natureza e as suas relações com o seu meio ambiente.

Embora mais abundantes em águas de estuários de rios que desembocam no mar, os camarões são encontrados, também, em águas interiores de rios, riachos, córregos, pântanos, brejos, canais, lagos, açudes, represas, etc. Normalmente, como para a maioria das espécies, é necessária a água salobra para que possam viver em seus primeiros estágios de vida (larvas). Essas águas em que vivem essas espécies, devem ter ligação direta ou indireta com o mar.

A reprodução ocorre da seguinte maneira: os reprodutores, fêmeas e machos, vivem em águas de rios que podem estar, por exemplo, a dezenas de quilômetros de distância do mar. Nesse local, na época da reprodução, se realiza o acasalamento. Durante o período de incubação, as fêmeas vão descendo o rio, sem esforço, pois o fazem a favor da correnteza. Chega então o momento da eclosão, que leva 1 ou 2 noites e as fêmeas, com seus apêndices abdominais, vão espalhando as larvas pela superfície das águas.

Como essas larvas são planctônicas, isto é, flutuam ao sabor das águas, são levadas pela correnteza até o estuário, onde encontram água salobra, com 12 a 16%o (por mil), ambiente este favorável ao seu desenvolvimento. Essas larvas, na água salobra, passam por uma série de mudas ou estágios, até se transformarem em poslarvas. Essas poslarvas, em 1 ou 2 semanas, começam a sua migração para as águas doces, a montante do estuário em que se encontram e, já aos 2 meses, conseguem vencer fortes correntezas e até subir em pedras no seu caminho.

Normalmente, essas poslarvas levam quatro meses para chegar ao seu destino. Quando aí chegam, já são adultos, já atingiram a maturidade sexual, estando aptos à reprodução, mas não o tamanho e peso comercial.

Alimentação

As larvas alimentam-se, na natureza, principalmente, de zooplancto, micro-crustáceos, larvas de outros organismos invertebrados aquáticos e mesmo de vermes, desde que bem pequenos.

A alimentação das poslarvas é a mesma que a das larvas. Elas, no entanto, comem, também, pedaços maiores de material orgânico de origem animal e vegetal. Os camarões adultos são omnívoros, isto é, comem de tudo. Sua alimentação é variada, comendo eles uma grande variedade de alimentos de origem, não só animal, como também vegetal. Entre esses alimentos, podemos citar algas, sementes, insetos aquáticos e suas larvas, frutos, crustáceos e moluscos pequenos, carne de peixe e de outros animais, camarões mortos, exúvias, etc. Alem disso, pode ocorrer também, o canibalismo entre os camarões.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb