Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Despesca ou coleta dos camarões de água doce

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 13/05/2019

Despesca é a operação de captura ou coleta dos camarões, nos viveiros. Na natureza, esta rotina se denominaria pesca. Deve ser feita quando os camarões estão "prontos", isto é, nas melhores condições para serem enviados ao mercado.

Antes de fazermos a despesca, devemos levar em consideração que os camarões de um mesmo lote não têm o mesmo crescimento, podendo o seu tamanho variar muito, de indivíduo para indivíduo. Isso pode ser o resultado da interferência de diversos fatores como a diferença normal de tamanho entre machos e fêmeas (dimorfismo sexual), hereditariedade, competição quando há deficiência de alimentação, etc. Essa diferença de tamanho pode ser bem acentuada, atingindo até 5cm ou mais.

Para o camarão gigante da Malásia (Macrobrachium rosembergii), a despesca deve ser feita 6 a 7 meses após o povoamento do viveiro, pelas poslarvas, podendo atingir, normalmente e em média, 30g e 11cm de comprimento. Em casos especiais, no entanto, quando as condições lhes são bastante favoráveis com relação à água, alimentação, clima, etc., eles podem alcançar, no mesmo período, 125g e 22,5cm de comprimento.

Segundo estudos realizados no estado do Rio de Janeiro, foram obtidos camarões gigantes da Malásia com 50g e 16cm de comprimento, após 8 meses nos tanques de recria.

Levando em consideração essas diferenças de tamanho e de velocidade de crescimento ou desenvolvimento, isto é, maior ou menor precocidade dos indivíduos, podemos optar por diferentes tipos de despescas.

Os dois tipos de despescas utilizadas nas criações comerciais e industriais de camarões de água doce, especialmente no caso do camarão gigante da Malásia, são a despesca total e a despesca parcial ou seletiva.

Os processos de despesca devem ser realizados de acordo com os melhores padrões e com o devido cuidado, para que sejam obtidos os melhores resultados. No caso da despesca total, ela deve ser realizada 6 meses após a colocação das poslarvas no viveiro e quando cerca de 50% dos camarões atingem o tamanho comercial.

Já a despesca parcial ou seletiva ocorre, normalmente, entre o quinto e sétimo mês, após a colocação das poslarvas no viveiro. Neste caso, somente os maiores camarões são coletados, enquanto que os menores permanecem no tanque, para serem coletados posteriormente, já com um tamanho maior.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb