Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Palmeira pupunha: como comercializar

autor: Redação RuralNews
data: 04/04/2016

A pupunha (Guilielma speciosa ou Guilielma gasipaës) é uma planta nativa da região amazônica, bastante comum nos estados do Pará, Amazonas, Acre, Roraima e Amapá, além de também ser encontrada no Maranhão e estados distantes, nos quais já se adaptou, como Bahia e São Paulo. A pupunheira, que é a árvore propriamente dita, produz o fruto conhecido como pupunha, que é um alimento rico em vitamina A, proteínas e carboidratos. 

A pupunha pode ser preparada cozida, podendo ser dela produzida farinha, óleo comestível, ração animal e ainda é matéria-prima para a produção de geléias e compotas. Além de produzir este importante fruto, do seu caule podemos extrair um palmito de excelente qualidade, cujo consumo está se difundindo cada vez mais por todo o Brasil e seu valor comercial está cada vez mais elevado.

Existem diversas variedades de pupunha, sendo que podemos citar a pupunha-piranga, a pupunha-marajá, a pupunha-matogrossense, a pupunha-brava, entre outras. Os frutos das diferentes variedades dessa planta apresentam características distintas, como cor e tamanho. Apesar do grande número de variedades, a pupunha mais cultivada comercialmente é a da variedade tapiré, cujo tronco da árvore não apresenta espinhos, ao contrário da maioria das variedades em estado nativo.

Geralmente, a palmeira pupunha tem um tronco que mede de 12 a 18m de altura, com um diâmetro de 10 a 20cm. As folhas podem chegar a dois metros e meio de comprimento e os frutos, que podem ser ovais ou arredondados, podem medir de 2,5 a 4,5cm, em média.

Da semente da pupunha, que mede em torno de 1,5cm, extrai-se uma amêndoa oleosa, que produz um óleo comestível, amarelado, cujo sabor e aroma delicado faz lembrar o óleo de amêndoas doces. Apesar dessas características, este óleo não apresenta grande aproveitamento comercial.

Na natureza, a pupunheira demora cerca de cinco anos para dar os primeiros frutos mas, quando cultivada comercialmente, já começa a produzir com dois anos e meio ou até antes. O plantio é feito com mudas, que são produzidas à partir das sementes de frutos adultos, despolpadas. Depois de 9 a 10 meses nos viveiros para a produção das mudas, estas podem ser transplantadas para o local de plantio definitivo. Nesta ocasião, as mudas deverão estar com cerca de 25cm de altura e cinco folhas. É recomendável a utilização de técnicas de plasticultura na produção das mudas.

O solo do local definitivo deve ser devidamente preparado e fertilizado. O espaçamento entre as covas que receberão as mudas deve ser de 2m e as dimensões das covas de 0,40 x 0,40 x 0,40m. A época mais indicada para o plantio é durante a estação das chuvas. É aconselhável, também, a utilização de cobertura morta, para a manutenção da umidade do solo.

Os tratos culturais são simples e se resumem em manter o terreno limpo, livre de invasoras. Para isso, podem ser utilizados facões, roçadeiras elétricas ou equivalentes. A adubação deverá ser feita sempre, de acordo com os resultados obtidos na análise do solo.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb