Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Alimentação das rãs

autor: Dr.Márcio Infante Vieira
data: 21/07/2017

 
Ao passarem de girinos para rãs, com o término da metamorfose, sua alimentação se modifica totalmente pois, de herbívoras, comendo plancto, passam a essencialmente carnívoras e a normalmente só comerem alimentos vivos como insetos, vermes, peixes, girinos, etc.

Segundo uma experiência, 150 rãs foram divididas em 3 lotes de 50 cada um. O primeiro lote foi alimentado só com pulmão bovino (bofe), o segundo, com tripas cozidas de galinha e o terceiro com ambos, tripas e bofe. Os resultados foram os mesmos para os três lotes: o peso final das rãs foi menor do que o peso no início da experiência, o que significa que elas emagreceram e perderam peso. Ficou provado, portanto, que esses alimentos inertes ou mortos não são indicados, exceto se os dermos em pequenas quantidades, apenas para variar a alimentação.

Cremos que, mesmo assim, não é aconselhado darmos esse tipo de alimento. Para as rãs, portanto, só devemos dar alimentos vivos, o que é perfeitamente viável e econômico, sendo a prática mais comum efetuada pela maioria dos criadores.

É muito importante que saibamos quais os alimentos que mais agradam as rãs ou os seus preferidos. Segundo experiências realizadas nos Estados Unidos e confirmadas no Brasil, são eles, em ordem, os seguintes:

 
- girinos;

 
- peixes;
 
 
- camarões (inviável economicamente, aqui no Brasil);

 
- insetos e larvas, etc.

 
De acordo com observações, quando as rãs estão sendo alimentadas com girinos e passamos sua dieta para peixes, elas param de comer alguns dias. Quando, porém, elas estão comendo peixes e passamos a dar-lhes girinos, elas passam a comê-los imediatamente, o que comprova a sua predileção por eles.

Dar uma alimentação variada é melhor do que a administração de um só alimento. Por isso, devemos fornecer-lhes juntos, girinos e peixes, nos mesmos cochos ou comedouros.

 
Em experiência realizada nos Estados Unidos, em 4 meses, as rãs,
comendo somente girinos e peixes, atingiram o peso de 1.816g provando, não só que esses são excelentes alimentos mas, o que é muito importante, que elas possuem capacidade genética para responder, em peso, a um manejo alimentar adequado.

 
O desenvolvimento das rãs vai aumentando até os 7 ou 8 meses de idade e depois vai diminuindo o seu desempenho. Por essa razão que devemos comercializar as rãs nessa idade.

A conversão alimentar das rãs é de 2:1 no campo e de 3:1 no laboratório, o que significa que são necessários 2kg de alimentos para obtermos 1kg de carne, no campo e que, no laboratório, são precisos 3kg de alimentos para obtermos o mesmo peso de 1kg.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb