Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Seleção é fator determinante na produção e produtividade das criações

autor: Redação RuralNews
data: 28/09/2017

Seleção é o acasalamento de animais da mesma raça, com o objetivo de escolher (selecionar) os melhores, conservando ou exaltando ao máximo as características desejadas. Pode, contudo, ter uma definição mais ampla, como sendo "escolher os melhores dentro de um determinado grupo ou conjunto, isto é, escolher os melhores para reprodutores, inclusive para cruzamentos ou "mestiçagens". Portanto, seleção é o método de reprodução pelo qual são escolhidos os animais que melhor se enquadrem dentro do padrão da raça, do tipo ou produção desejados e que sejam fecundos, vigorosos e sadios, para que haja sucesso na criação.

A seleção pode ser natural quando os animais, abandonados à sua sorte, como os selvagens, por exemplo, lutam pela sobrevivência e entre si, vencendo os mais fortes. Esse tipo de seleção não satisfaz criadores, porque nem sempre o mais forte é o melhor, sob o aspecto econômico de sua produção.

Seleção artificial é aquela em que o homem interfere, com o objetivo de orientá-la para obter as características ou a produção desejadas. Para isso, aproveita os fatores de resistência e rusticidade já apurados pela seleção natural e depois, pela seleção artificial, em ambiente adequado e uma alimentação racional, procura exaltar ao máximo as características de produção, aptidões, fatores morfológicos (formas), etc. A seleção, no entanto, nada mais faz do que exaltar ou permitir que se manifestem caracteres bons ou maus, acumulados na carga genética dos animais (genótipo). Sob o ponto de vista genético, a seleção deve ser encarada como homozigose, não se acumulando no idioplasma, mesmo após uma série de gerações.

Portanto, por melhor que sejam as condições proporcionadas aos animais e a sua alimentação, não podemos acumular em seu genótipo (carga hereditária), caracteres bons ou maus, se eles não forem adquiridos por via germinal ou hereditária. Numa criação de pouca produção, por exemplo, só podemos fazer uma seleção com bons resultados, se os animais possuírem uma boa carga genética para a alta produção desejada, faltando proporcionar-lhes apenas, as condições adequadas de ambiente e alimentação, para que essas boas qualidades possam ser reveladas ou acentuadas, pois já existiam e só não se manifestavam devido às condições contrárias existentes.

Por essas razões, são de grande importância para a seleção, uma alimentação racional, ginástica funcional, medidas higiênicas e um bom manejo pois, não só aumentariam a produção, como permitem identificar os melhores animais sob o ponto de vista de seu exterior e de sua produtividade.

A seleção se opõe ao cruzamento, pois se realiza dentro da mesma raça, enquanto que o cruzamento busca novas qualidades, saindo da raça. A seleção tende, portanto, a conservar os caracteres da raça, com a reprodução de indivíduos que possuam essas mesmas características. Quando a seleção é progressiva, tende a eliminar características intermediárias e se realiza objetivando a máxima exaltação das aptidões e do rendimento econômico.

É necessário conhecer primeiro a raça ou qualidade a ser selecionada e a homogeneidade dos reprodutores, eliminando da reprodução a descendência que não corresponda aos fins desejados.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb