Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Cobras - envenenamento e primeiros socorros

autor: Redação RuralNews
data: 27/05/2018

Quando uma pessoa ou um animal for picado por uma cobra, devemos tomar imediatamente, as seguintes providências: identificar a cobra para dar, o mais rápido possível, o soro adequado; fazer o paciente ficar o mais quieto possível e sem se mexer; resfriar sem interrupção, o membro ou parte afetada, com água fria, água gelada ou, melhor ainda, com gelo.

Essas medidas são para fazer com que o veneno leve o maior tempo possível para cair na circulação sangüínea, dando tempo para a aplicação e atuação do soro e para que o organismo também reaja contra ele.

Os sintomas de envenenamento variam de acordo com a cobra. Por cascavel ou jararaca, a vítima apresenta tonteiras, perda passageira da visão, convulsões e, às vezes, entra em estado de coma. Aparecem hemorragias e os braços, pernas e nuca vão ficando paralisados, a respiração se modifica, há sangue na urina e a vítima pode deixar de urinar. Nos casos mal tratados, aparece gangrena no local da picada.

Quando há queda de temperatura, é o sinal de perigo de vida, mas a morte não vem antes de 12 a 15 horas após o incidente.

Devem ser usados o soro anti-crotálico, para a cascavel, o anti-botrópico, para as jararacas e o anti-ofídico polivalente, quando a cobra não for identificada. Quando o acidente é causado por surucucu ou surucutinga, o que é raro, porque esta cobra vive nas florestas, deve ser usado o soro anti-ofídico polivalente. Além da grande quantidade, seu veneno age sobre o sangue e os nervos, ao mesmo tempo.

Os acidentes por corais são muito raros, porque elas vivem nas matas e apresentam hábitos subterrâneos; não têm presas para inocular o veneno e, por essa razão, precisam ficar mordendo durante algum tempo para que o veneno penetre na vítima, o que dá tempo para que seja atirada longe. Os sintomas do envenenamento por corais são diferentes, porque o seu veneno é de ação rápida, matando em 5 ou 6 horas. No ponto da mordida aparece uma dormência que vai se alastrando, há perturbações da visão e as pálpebras ficam caídas; aumenta muito a salivação; há lágrimas; aparecem líquidos nos pulmões; andar, engolir e respirar tornam-se tarefas cada vez mais difíceis. A vítima, angustiada, entra em coma e morre por asfixia, por paralisação dos músculos da respiração. Para corais, usar o soro anti-mercrúrico.

A maioria das picadas de cobras ocorre do joelho para baixo, por essa razão, aconselhamos: usar botas de cano alto ou calças bem grossas e nunca enfiar a mão em tocas, buracos ou montes de madeira, para evitar uma picada na mão.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb