Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

A importância do pólen na apicultura

autor: Redação RuralNews
data: 28/09/2017

O pólen é um pó muito fino, cujos grãos medem, em média, 6 a 7 micra (milésima parte do mm), embora haja maiores, de 200 a 300, como os do lírio. É o elemento masculino e se destina a fecundar os óvulos das plantas. Para as abelhas, no entanto, o pólen é um excelente e indispensável alimento, rico em proteínas (10 a 36%), açúcares (15 a 43% - média de 29%), sais minerais, vitaminas, enzimas, etc., enriquecendo o mel, quando é a ele adicionado. 

Seus grãos possuem uma membrana externa, a exina e outra interna, a intina, que é carnosa, mole e um dos mais completos alimentos por sua composição (proteínas, sais minerais, lipídeos, vitaminas, etc.). Podem ser redondos, triangulares, poliédricos, elipsoidais, etc. e com suas partes externas lisas, raiadas, com protuberâncias como espinhos, etc., o que facilita o seu depósito nos pêlos das abelhas, quando estas pousam nas flores.

Pode ser amarelo (o mais comum), azul, verde, castanho, vermelho, etc. As campeiras os colhem nas anteras das plantas e o carregam, em forma de bolinhas, dentro da corbícula (cestinha) nas suas pernas traseiras.

Regressando à colméia elas o entregam às operárias mais jovens, que se encarregam de armazená-lo nas celas, em geral, das segundas e quartas fileiras em volta dos alvéolos de cria, para facilitar a alimentação das larvas, enquanto que as celas de mel ficam nas margens dos quadros, nas primeiras 4 a 6 fileiras superiores. É chamado pão-das-abelhas, pois é indispensável na alimentação e desenvolvimento das crias.

Sem pólen, a colônia definha e morre. É a matéria prima para a geléia real. Quando a entrada de pólen na colméia é pequena ou nula, é sinal de alarme, pois a colméia deve estar órfã.

Uma colméia forte pode consumir 50kg de pólen por ano ou 20 a 27kg, conforme seu estado (forte ou fraca). Ao natural é fornecido às operárias e zangões com mais de 3 dias de vida e como geléia real, até 3 dias para todas as larvas e durante toda a vida, para as rainhas.

As abelhas velhas colhem mais pólen do que néctar porque, com a idade, vão perdendo pêlos e, por isso, não cobrem seu corpo de pólen, como as mais novas. A colheita do pólen é mais intensa pela manhã. Para termos uma idéia da produção de pólen das diferentes plantas, o dente-de-leão produz 240.000 grãos de pólen, enquanto que o milho, 50 milhões.

Substitutos para o pólen

Entre eles temos: farinha de soja, leites de vaca e de cabra misturados com água, em partes iguais. A farinha de soja desengordurada pode ser esparramada sobre os quadros do ninho ou da melgueira (1 colher de sopa por colmeia). Como referência, 454g de pólen são suficientes para preparar 5,4kg de complemento artificial.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb