Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Conservação e preparo do mel para a comercialização

autor: Redação RuralNews
data: 26/01/2018

Desde que o mel esteja maduro, seja tratado em vasilhas o com todos os objetos e ferramentas bem lavados e esterilizados, dificilmente se altera, pois tem os seus próprios protetores e conservantes naturais como, por exemplo, o ácido fórmico. Portanto, estando bem protegido por embalagens especiais, pode manter-se em perfeitas condições por muito tempo, embora os méis puros fiquem cristalizados (açucarados) e isso não signifique alteração de suas qualidades ou pureza, pois somente os méis puros cristalizam. 

Quando o mel se altera, é porque houve alguma falha no seu tratamento (vasilhas sujas, mistura com méis estragados, etc.). Os vasilhames mais indicados para embalagem de mel são os de barro, vidro ou plástico.

Filtragem e pasteurização

Quanto mais puro e livre de impurezas for o mel, melhor. Para obtermos isso, colocamos uma peneira na saída da centrífuga, para coar os detritos, inclusive larvas, abelhas mortas, etc., pois o mel deve ser coado, filtrado, decantado ou pasteurizado, de acordo com a necessidade. Depois de saído da centrífuga, deve ser passado por uma segunda coagem, sendo usada para isso uma peneira de malha muito fina ou mesmo um pano. Há diversos tipos de coadores que podem ser utilizados.

A pasteurização é uma técnica de esterilização que se baseia em uma elevação seguida de uma queda violenta de temperatura. É a melhor forma para conservarmos as qualidades do mel, permitindo o seu armazenamento por mais tempo, isento de contaminações, embora ele possa fermentar. Existem pasteurizadores simples para apiários, que só devem ser utilizados, naturalmente, quando a produção de mel compensar o seu emprego.

Embalagens

Para melhor aproveitamento e maiores lucros, devemos selecionar os melhores méis, os mais claros, suaves e aromáticos para vendê-los, em geral, em recipientes de vidro, barro ou plástico. Esses recipientes devem ser os mais bonitos e atraentes possível, mas de boca larga para que, quando o mel cristalizar, possa ser retirado com facilidade, com uma colher. Esses méis devem ser vendidos como "mel de mesa", e sempre alcançam os melhores preços.

Os outros são considerados "mel para indústria", recebendo outro tipo de embalagem maior e mais barata ou mesmo a granel, em latas, latões ou botijões de plástico de 20, 50 ou 100 litros.

Mel em quadrinhos

É vendido como foi tirado da colméia: nos quadrinhos de favo de mel operculado. É um mel virgem, ainda "lacrado" pelas abelhas, não havendo condições de ser adulterado. Sua produção requer uma técnica especial e sua procura é bastante grande, alcançando elevados preços de comercialização. Esses quadrinhos são embalados, em geral, em caixas de papelão com uma "janela" transparente, pela qual o favo pode ser visto em seu interior.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb