Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Manjericão - seu cultivo e aplicações medicinais

autor: Redação RuralNews
data: 26/01/2016

O manjericão (Ocimum basilicum L.), também conhecido como alfavaca, é uma planta herbácea., perene, que atinge de 50 a 80cm de altura. Sua região de origem é Oriente Médio e o norte da África. Apresenta caule com muitos ramos eretos, de cor verde-claro e aromáticos. Suas folhas são pequenas e as flores de cor branca ou púrpura. 

É uma planta encontrada em muitos países, geralmente de clima tropical ou subtropical e é utilizada como condimento, planta medicinal ou, ainda, como planta ornamental.

Como planta medicinal, o manjericão é útil em casos de gripe, bronquites e problemas respiratórios em geral. Utiliza-se o óleo essencial extraído das suas folhas para ser friccionado contra o peito, inalação direta ou em banhos de imersão, que também produzem um vapor que ajuda na desobstrução das vias respiratórias.

Existem algumas variedades desta planta sendo que, no Brasil, podemos destacar a alfavaca crespa ou manjericão crespo. É uma planta que se adaptou muito bem às condições brasileiras, tanto de clima quanto de solo. Prefere solos areno-argilosos, drenados e ricos em matéria orgânica. Em solos com alto grau de acidez, devemos fazer as correções necessárias.

O manjericão pode ser plantado em qualquer época do ano, no Brasil, mas os períodos mais indicados são no início da primavera ou no final do verão. Para a produção das mudas, utiliza-se cerca de 50g de sementes por metro quadrado, colocadas em linhas com espaçamento de 25cm entre elas. Quando as mudas estiverem com 3 a 4cm de altura, devem ser transplantadas.

No local definitivo, as mudas devem ser plantadas em covas, com espaçamento de 70cm entre as linhas e 50cm entre as plantas. Antes do plantio no local definitivo, as covas devem receber adubação orgânica, de preferência, composto ou esterco curtido de curral. Logo após o plantio, as plantas devem ser irrigadas, mas sem deixar o terreno encharcado.

É uma planta bastante resistente a doenças e pragas, mas devemos observar alguns tratos culturais simples, para garantir a integridade e a qualidade da produção. Até que as mudas "peguem" devemos fazer irrigações constantes, sem deixar que o solo fique encharcado. Devemos, também, fazer capinas regulares, mantendo o terreno sempre livre de plantas invasoras. Além disso, devemos realizar a poda das inflorescências, para auxiliar no crescimento e desenvolvimento da produção de folhas.

A colheita acontece após a floração. Quando desejarmos uma produção de folhas, a colheita deve ser feita no meio do outono e, para a produção de flores, a época mais indicada é o verão. A produção de folhas por hectare pode chegar a mais de 4.000kg, antes da secagem, que reduz este volume para a metade.

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb