Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Desmama precoce dos coelhos

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 29/07/2013

A desmama precoce é realizada quando os láparos atingem 21 ou 28 dias. Como estão em plena fase de amamentação, é necessário que o leite seja substituído por um alimento rico, principalmente em proteínas, sais minerais e vitaminas.

Quando a ração fornecida à coelha contém elevado teor desses elementos, a desmama precoce se processa normalmente. Se houver deficiência alimentar, por falta de elementos nutritivos necessários à alimentação dos láparos, eles não se desenvolvem satisfatoriamente.

Alguns criadores fizeram a desmama precoce aos 14 dias de idade, com ótimos resultados, mas isso requer cuidados e um tipo de alimentação especiais. As fêmeas não eram de raças puras e sim comuns, que receberam feno e água à vontade, além da ração. Nesta ração, devem aparecer os seguintes elementos:

- Fibra bruta
- Substância seca

- Gordura

- Proteína bruta

- Matérias E.L.N.
- Minerais
- Vitaminas A, D e furazone.

Os láparos receberam ainda, na desmama, leite em pó, água e a mesma ração da coelha.

Para que os filhotes se acostumem a beber no bebedouro, devemos esfregar o leite no seu focinho, algumas vezes, até que aprendam a bebê-lo.

Mais tarde, devemos misturar o leite em pó na ração, na dose de 10g por dia e por coelho, da terceira à sexta semanas de idade. O consumo é de 2,4kg de granulados e 0,2kg de leite em pó, por quilo de peso vivo.

Na desmama precoce, as diarréias são freqüentes, embora a mortalidade não seja maior do que na desmama normal, mas é maior nos coelhos menores.

A desmama precoce é realizada em algumas situações específicas, como a falta de leite ou a morte da mãe, por exemplo. Neste caso, antes de realizarmos a desmama precoce é aconselhável que coloquemos os láparos para serem amamentados por outras coelhas. Na impossibilidade desta medida, seja por qualquer motivo, devemos realizar a operação de desmama precoce e aceitar os riscos que, como já mencionamos, não são maiores que na desmama normal, à não ser no caso de láparos muito novos.
 
 
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb