Home  Quem Somos  Cadastre-se  Anuncie no Rural News  Fale Conosco 
Busca
 

 

 
Enquete
Qual a sua área de atuação profissional?
Agricultura
Pecuária
Agricultura e Pecuária
Outra área dentro do setor rural
Fora do setor agropecuário

 

 Indique este site

Distribuição de rações aos coelhos

autor: Dr. Márcio Infante Vieira
data: 07/11/2013

 
Quando se tratar de grandes criações, a distribuição de rações deve ser feita em horas certas e uma ou duas vezes por dia. Isso facilita a digestão, as funções digestivas e evita indigestões e outras perturbações intestinais dos coelhos. Evita também que fiquem sobras nos comedouros e que os alimentos se estraguem. Outro método, é manter os bebedouros, comedouros e manjedouras sempre cheios.

É aconselhável dar uma ração pela manhã, bem cedo e outra à tarde e, se necessário, outra ao meio dia. Essa terceira distribuição aumenta os gastos e incomoda os coelhos, pois a essa hora estão fazendo a "sesta".

Em uma exploração ou criação racional de coelhos, o criador deve fornecer-lhes a ração de acordo com a sua produção, seja ela de carne, pele, pêlos, crias ou reprodutores, bem como de acordo com a sua idade e peso. Devem ser bem equilibradas, isto é, possuir determinada quantidade de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, sais minerais e vitaminas, dentro de determinadas proporções, que permitam sustentar o peso vivo do animal e manter sua produção.

No arraçoamento (distribuição de ração) dos coelhos, a principal preocupação dos criadores são as proteínas pois, de um modo geral, os outros elementos são encontrados em quantidades satisfatórias, devido à variedade de alimentos ingeridos.

As exigências de proteínas variam de acordo com o animal, seu estado de saúde, idade e objetivo da sua criação. Segundo P.Bernier, um coelho adulto necessita de 10 a 12% de proteínas. Os coelhos em crescimento e as coelhas em gestação ou com crias, exigem maior quantidade.

O leite da coelha contém cerca de 15% de proteína, o que satisfaz as necessidades dos láparos ao nascerem, exigências essas que vão diminuindo aos poucos, a 14% aos 3 meses e 12% aos 5 meses. As Fêmeas em gestação necessitam de 15 a 20% de proteína na ração, enquanto alguns autores julgam necessário 18 a 20% de proteína para os coelhos angorás.

As proteínas devem ser encontradas, não só em relação à sua quantidade na ração, mas também deve ser levado em consideração, por ser de grande importância, sua origem e qualidade.

Para que possa ser estabelecida corretamente a proporção entre os componentes da ração, é necessário que seja conhecida a composição química dos principais alimentos. Os coelhos em descanso, não submetidos a uma produção intensiva, necessitam apenas da ração de conservação. Já os de ceva (engorda), fêmeas em gestação, lactação, os reprodutores e os produtores de pêlos, necessitam de uma ração de produção.
 
 
 

« voltar

Indique a Matéria
Seu Nome:
Seu Email:
Nome do Amigo:
Email do Amigo:
Comentários:

 

 

Publicidade
Info Rural News
Proibida a cópia e reprodução total ou parcial por qualquer meio ou processo, sem autorização expressa do Ruralnews.
Copyright 2005. © RuralNews - Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Pontaweb